Aprenda como acabar com a acne na pele madura

Se você está frustrada com o aparecimento de cravos e espinhas que pensou ter deixado para trás na adolescência, você não está sozinha.

As acnes são as inimigas de quem deseja ter sempre uma pele lisinha e com um aspecto saudável. Porém, pior ainda que sofrer com essas marcas na adolescência é ter a indesejada acne na pele madura.

Muitas mulheres têm acne em seus 30, 40 e 50 anos, e isso é bem mais comum do que possamos imaginar.

Geralmente, a acne na pele madura está presente em mulheres que não tiveram muitos cravos e espinhas durante a adolescência. Isso acontece, porque esse tipo de acne está associada a fatores hormonais.

A acne na pele madura não é algo fácil e os tratamentos podem variar conforme o caso. Por isso a opinião de um especialista aliada aos cuidados básicos podem trazer efeitos incríveis no combate aos nossos inimigos: cravos e espinhas.

Se você está sofrendo com isso, nada de desespero. Vamos explicar os motivos do aparecimento e como você pode combater a acne.

Acne na pele madura: Por que ela surge?

Antes de falarmos das espinhas na fase adulta, vamos entender o que ela é. A acne é uma dermatose que ocorre quando há um aumento na produção da secreção da glândula sebácea. E é nesse momento que os poros por alguma razão são obstruídos ou pela proliferação de alguma bactéria.

Mesmo que atinja muitas pessoas, a acne na pele madura não é algo tão comum.

Na mulher adulta, elas se formam, geralmente na parte inferior do rosto – popular zona U, pescoço, queixo e mandíbula. Os cravos não são tão presente, mas as espinhas chegam a causar dores e manchas vermelhas na pele.

Uma das principais causas da acne nessa idade é hormonal, porém outros fatores podem contribuir para isso. Entre eles estão o fumo, o excesso de sol em peles oleosas e, como estamos cansadas de saber, a má alimentação.

Agora que a gente já sabe um pouco sobre as causas da acne na pele madura, vamos ao que nos interessa ainda mais, né amores?!

Como combater a acne na pele madura

Imagem colorida de uma mulher tratando a acne na pele madura

Como o aspecto da acne muda da adolescência a fase adulta, o tratamento também não é de todo igual e varia muito. Para evitar as espinhas é importante manter a rotina de limpeza da pele, com o uso de sabonetes próprios e produtos que ajudem na manutenção e redução da oleosidade. Além disso, existem alguns ativos que podem minimizar tanto as acnes como as marcas que ficam, como é o caso do retinol.

Outro fator importantíssimo na hora de prevenir as espinhas é a alimentação. Quem não ama uma fritura ou um bom carboidrato? Mas, é preciso evitá-los para a saúde da sua pele! Procure consumir alimentos com integrais, orgânicos, legumes, vegetais e frutas.

Além disso, existem outros fatores como os hormonais, o estresse e o uso de certos medicamentos que podem alterar o grau de oleosidade e descamação da pele e, como estamos cansadas de saber, dormir sem remover a maquiagem.

Para ajudar a não agravar o caso da acne e evitar seu aparecimento, alguns cuidados podem ser tomados:

  • Lavar o rosto é sempre essencial para quem sofre com a oleosidade. Escolha um gel com produtos anti-irritantes e lave a face duas vezes ao dia;
  • Uma vez por semana, utilize mascarás de argila. Elas são ótimas para sugar o sebo e controlar a oleosidade da pele;
  • Use cremes e tônicos faciais que não obstruem os poros;
  • Evite, mesmo que dê vontade de apertar, mexer com os dedos nas lesões;
  • Faça esfoliação rápida e com movimentos que não agridam a pele de uma a duas vezes por semana;
  • Se você é uma pessoa que vive a base de muito estresse e sofre com ansiedade, tente controlar os níveis e manter um descanso com horas suficientes de sono.

Como combater a acne causada pelos hormônios

Uma causa muito comum do aparecimento de espinhas na fase adulta de uma mulher é a alteração hormonal. Ela pode acontecer por diversos fatores, entre eles está a Síndrome dos Ovários Policísticos, um distúrbio endócrino que altera os níveis hormonais e leva a formação de cistos nos ovários.

Uma das formas de identificar se a acne é hormonal é a posição em que ela se desenvolve. Dermatologistas explicam que geralmente ela se encontra na região do queixo.

No caso desta acne hormonal, a melhor forma de tratamento é procurar um ginecologista e um endocrinologista para exames completos que identifiquem os níveis hormonais e a possível formação dos cistos.

Como combater a acne causada pela menopausa

A menopausa, entre os 45 e 50 anos, é uma época muito delicada para todas as mulheres. O corpo passa, novamente, por muitas mudanças e, assim, a pele também muda.

Quem já pesquisou sobre o assunto, sabe que a tendência é que a derme se torne mais seca, mas, como os organismos mudam de pessoa para pessoa, há casos em que ela se torna mais oleosa e a acne volta a aparecer.

Para amenizar o surgimento das espinhas e dos cravos alguns cuidados podem ser tomados:

  • Consuma alimentos ricos em ômega 3, vitaminas, minerais e fibras;
  • Beba, no mínimo, oito copos de água;
  • Evite banhos quentes e o uso de produtos que possam irritar a pele;
  • Lembre sempre de aplicar o protetor solar;
  • Durma bem.

Como amenizar acne persistente

Imagem mulher tratando a acne

Ter acne na vida adulta já é algo desagradável, mas ter uma persistente, que sempre aparece no mesmo lugar é algo pior ainda.

Parece que não há fim, afinal não importa quantas vezes ela apareça e vá embora, ela retorna.

A resposta do porquê isso acontece é simples: há áreas mais propícias ao aparecimento dessas lesões, como a zona U na fase adulta. Nesses casos em que as acnes persistem e voltam a aparecer no mesmo local, geralmente a lesão amenizou e voltou a  inflamar, seja por oscilações hormonais como o ciclo menstrual ou se a espinha ou cravo for manipulado, por exemplo. Há outros casos, em que as lesões são mais profundas e com um maior grau de inflamação, onde elas sofrem uma melhora parcial, mas acabam por piorar logo em seguida.

A principal dica para quem deseja evitar as acnes persistentes é não “cutucar” ou “espremer” a lesão. Além disso, em muitos casos, o uso de medicação é indicada. Mas lembre-se de sempre procurar um médico especializado e não se automedicar!

Leave a Reply